H

H
150 anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017)

20 de fevereiro de 2011

O comboio em Portugal

Comboio em Lisboa (zona de Xabregas), no século XIX

Início da construção da primeira linha férrea

Em 7 de Maio de 1853, D. Maria II (grávida) empurrou um carrinho de mão de madeira de onde D. Fernando lançou uma pá de terra, inaugurando assim a construção da primeira linha férrea em Portugal.

Representação da cerimónia inaugural dos trabalhos de construção da linha férrea do Leste

No dia 28 de Outubro de 1856, às 10.30 h, começou a cerimónia da inauguração do primeiro troço de caminho-de-ferro em Portugal, na estação de Santa Apolónia (Lisboa). Reinava então D. Pedro V.
Houve foguetes lançados a partir do castelo de S. Jorge. A família real, o Governo e convidados assistiram à benção das locomotivas pelo Cardeal Patriarca.

Representação da cerimónia solene que antecedeu a primeira viagem de comboio em Portugal. Reconhecem-se as figuras do Cardeal Patriarca e da família real. Este desenho, da autoria de Bernardo Marques (1898-1962), tem correspondência com a cena cunhada na medalha que em baixo se apresenta 












Medalha alusiva à inauguração do caminho-de-ferro português (1857).
Em pormenor, a representação da cerimónia da benção do comboio que foi cunhada em medalhas de prata e de cobre 

O comboio partiu puxado por duas locomotivas e transportando 14 carruagens, uma delas onde seguia a família real.
Terá demorado cerca de 40 minutos a percorrer os 36,5 km entre Santa Apolónia (Lisboa) e o Carregado. Uma óptima média de quase 60 km/hora, velocidade que alguns consideravam ser um risco para a saúde.

Desenho daquela que terá sido a primeira locomotiva em serviço efectivo no nosso país

No regresso, já a meio do caminho, partiram-se as tubagens de vapor de uma das locomotivas, pelo que várias carruagens ficaram pelo caminho a aguardar que a “boa” locomotiva voltasse para as ir buscar.
A viagem de regresso a Lisboa do comboio real acabaria por demorar cerca de duas horas, para além das 3 horas que se demorou a procurar encontrar uma solução para a avaria.

Locomotiva Coimbra (século XIX). Não sei se não terá sido uma das locomotivas da 1.ª viagem. Pelo menos, tem o nome de uma das duas locomotivas da viagem inaugural

Houve um segundo comboio, com 9 carruagens cheias de mais convidados, que, por causa da avaria relatada acima, teve de esperar que a linha ficasse desimpedida para poder regressar a Lisboa.

Uma imagem do Portugal rural da 2.ª metade do século XIX, com um comboio - o símbolo do novo Portugal - a passar numa ponte

Sem comentários:

Enviar um comentário