H

H
25 de Abril de 1974

14 de dezembro de 2015

Invasões francesas

Quadro síntese das três invasões francesas


Invasão
Data do início da invasão
General que a comandou
Principais batalhas
Data em que terminou
1.ª
1807
Junot
Roliça e Vimeiro
1808
2.ª
1809
Soult
1809
3.ª
1810
Massena
Buçaco
[+ confrontos nas Linhas de Torres]
1811


8 de dezembro de 2015

Aldeia pré-histórica - comunidades agropastoris

Os alunos do 5.º C, podem encontrar aqui informações úteis sobre as novas técnicas dos povos agropastoris 

A imagem de uma comunidade agropastoril em que podemos observar a prática de todas as novas atividades.

Amanhã, na aula, vamos observar estas imagens.
Fazem lembrar a aldeia pré-histórica em que a turma viveu durante 90 minutos...



O terramoto, o maremoto e os incêndios - Lisboa 1755



«[Sabe-se que de manhã, entre as nove e meia e as dez horas] começou o território de Lisboa a tremer de sorte que dentro de pouco tempo se sentiu abalar a terra por vários modos. (…) alguns sete minutos durou o tremor de terra, o mais formidável que já viram os portugueses. A este se seguiram outros quatro, mais pequenos na duração, mas iguais na força. (…) Ao primeiro tremor de terra se seguiu imediatamente no mar uma extraordinária alteração e crescimento das águas (…) e em Lisboa saindo dos seus limites, e entrando pela terra dentro mais de cinco estádios, romperam as ondas algumas pontes, desfizeram muros, e arrojaram à praia madeiras de demarcada grandeza (…) mas ainda não se dava por satisfeita com estes castigos a ira de Deus que no mesmo dia afligiu com outro novo. (…) Foi esse um grandíssimo incêndio, que de repente se ateou em vários sítios da cidade (…) puderam as chamas discorrer livremente por várias partes, e consumir em quatro dias as riquezas de uma cidade, que era o Empório de toda a Europa.»

Padre António Pereira de Figueiredo (1725 - 1797) 
(citado em RAMOS, Rui (coord.), História de Portugal 


6 de dezembro de 2015

Características da Lisboa pombalina

Baixa pombalina
Características da Lisboa pombalina (a zona da Baixa), partindo da informação do manual do 6.º ano:

- Ruas largas, paralelas e perpendiculares umas às outras, com passeios calcetados.


É visível, nesta planta da Lisboa pombalina - o plano dos engenheiros Eugénio dos Santos e Carlos Mardel - o traçado geométrico das ruas: paralelas e perpendiculares.

Alguém terá questionado a grande largura das ruas, mas foi-lhe respondido que um dia, no futuro, essas ruas já não deveriam ser suficientemente largas.


Os passeios calcetados são, ainda hoje, uma "marca" das ruas e praças da Baixa de Lisboa (mas a calçada lisboeta que conhecemos hoje virá já da década de 1840 - século XIX).


- Edifícios harmoniosos, todos da mesma altura, com bonitas varandas de ferro forjado e construídos com um sistema de proteção contra sismos.

Tipos de edifícios pombalinos (desenhos da época)
Prédios pombalinos
Grade de varanda, em ferro forjado
Varanda com grade de ferro forjado


O sistema "de gaiola" visível, na atualidade, em edifícios que estão em obras

- Uma grande praça (a Praça do Comércio), construída no sítio do antigo Terreiro do Paço, onde iam dar as ruas nobres (mais importantes) da cidade.

A Praça do Comércio - a grande "sala de visitas"
de Lisboa - onde vão dar as 3 principais ruas da Baixa
(assinaladas a cor de laranja)
Estátua de D. José I no centro da Praça do Comércio

O Terreiro do Paço
(em finais do século XVII)
O nome da Praça homenageia a atividade económica desenvolvida por aqueles que ajudaram a pagar as obras de Lisboa: os comerciantes, ou seja, os burgueses.


Turmas do 6.º ano - Ficha de avaliação

As informações úteis sobre a próxima ficha de avaliação encontram-se aqui.

As dúvidas poderão ser esclarecidas na aula de 4.ª feira nas aulas desta semana ou serem remetidas para carloscarrasco9@gmail.com

Bom estudo.


Objetivos e Guia de Estudo para a ficha do 5.º C

Os alunos do 5.º C podem encontrar aqui as informações sobre os objetivos e o guia de estudo para preparar a ficha de avaliação do próximo dia 11.

As dúvidas poderão ser esclarecidas na aula de 4.ª feira ou serem remetidas para carloscarrasco9@gmail.com

Bom estudo.


Turmas do 6.º ano - TPC - Guia de estudo n.º 2

Para os alunos que não dispõem de Caderno das Perguntas, as duas páginas do Guia de estudo n.º 2.
Os exercícios são iguais, quer na nova edição do livro quer na antiga.
O trabalho é para entregar numa folha à parte.

Guia de Estudo n.º 2 - pág. 1


Guia de Estudo n.º 2 - pág. 2

          Nesta página, não quero que façam qualquer esquema circular, como o que está no guia. Façam um esquema simples, como, por exemplo:

Reformas económicas: - .........

Reformas sociais: - .........

(...)

moodle