H

H
Monumento a D. Nuno Álvares Pereira - Campo de S. Jorge (Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota, baixo-relevo de Raul Xavier, 1959)

6 de dezembro de 2015

Características da Lisboa pombalina

Baixa pombalina
Características da Lisboa pombalina (a zona da Baixa), partindo da informação do manual do 6.º ano:

- Ruas largas, paralelas e perpendiculares umas às outras, com passeios calcetados.


É visível, nesta planta da Lisboa pombalina - o plano dos engenheiros Eugénio dos Santos e Carlos Mardel - o traçado geométrico das ruas: paralelas e perpendiculares.

Alguém terá questionado a grande largura das ruas, mas foi-lhe respondido que um dia, no futuro, essas ruas já não deveriam ser suficientemente largas.


Os passeios calcetados são, ainda hoje, uma "marca" das ruas e praças da Baixa de Lisboa (mas a calçada lisboeta que conhecemos hoje virá já da década de 1840 - século XIX).


- Edifícios harmoniosos, todos da mesma altura, com bonitas varandas de ferro forjado e construídos com um sistema de proteção contra sismos.

Tipos de edifícios pombalinos (desenhos da época)
Prédios pombalinos
Grade de varanda, em ferro forjado
Varanda com grade de ferro forjado


O sistema "de gaiola" visível, na atualidade, em edifícios que estão em obras

- Uma grande praça (a Praça do Comércio), construída no sítio do antigo Terreiro do Paço, onde iam dar as ruas nobres (mais importantes) da cidade.

A Praça do Comércio - a grande "sala de visitas"
de Lisboa - onde vão dar as 3 principais ruas da Baixa
(assinaladas a cor de laranja)
Estátua de D. José I no centro da Praça do Comércio

O Terreiro do Paço
(em finais do século XVII)
O nome da Praça homenageia a atividade económica desenvolvida por aqueles que ajudaram a pagar as obras de Lisboa: os comerciantes, ou seja, os burgueses.


Sem comentários:

Enviar um comentário