H

H
Igreja de Santo António, Lagos - Edifício de estilo barroco, com a nave decorada com azulejos e talha dourada, a igreja deve ter sido construída no reinado de D. João V.

15 de fevereiro de 2011

D. Maria II menina-rainha

De todas as nossas conversas nas aulas, deverão ter concluído que não foi fácil a vida de D. Maria II... a começar pelo nome: o seu nome completo era Maria da Glória Joana Carlota Leopoldina da Cruz Francisca Xavier de Paula Isidora Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga.

Filha de D. Pedro IV (Pedro I, do Brasil) e da arquiduquesa austríaca Maria Leopoldina de Habsburgo-Lorena, nasceu a 4 de Abril de 1819, no Rio de Janeiro (Brasil), quando a corte ainda aí se encontrava em consequência da fuga às invasões francesas.

Em 1826, quando da morte de D. João VI, dever-lhe-ia suceder no trono D. Pedro. Mas este tinha declarado a independência do Brasil (1822), pelo que era visto por muitos portugueses como um traidor. D. Pedro também pretendia continuar no trono brasileiro. A solução passaria, então, pela sua filha Maria da Glória, na altura com 7 anos de idade.

D. Pedro abdicou da coroa portuguesa a favor de D. Maria.
D. Maria deveria casar com o seu tio, D. Miguel, então no exílio em Viena (Áustria), com 24 anos. D. Miguel poderia regressar ao reino, juraria a Carta Constitucional (acalmaria as suas ideias políticas - assim pensava o irmão Pedro) e governaria como regente até D. Maria ter idade para ser ela a governar.

Aparentemente simples.
Mas nós já sabemos o que fez depois D. Miguel. Certo? E o simples complicou-se!

D. Maria Leopoldina, mãe de D. Maria II

Sem comentários:

Enviar um comentário