H

H
Acendedor de candeeiros a gás, na Praça do Comércio. Lisboa passou a ter iluminação pública a gás no dia 30 de julho de 1848. Eram 26 candeeiros na zona da Baixa/Chiado. A iluminação elétrica na cidade só foi inaugurada em Outubro de 1878, quando o rei D. Luís ofereceu 6 candeeiros à Câmara Municipal.

16 de abril de 2013

As reais personagens da crise de 1383-1385 - infante D. Dinis

Filho de D. Pedro I e de D. Inês de Castro, irmão do infante D. João, D. Dinis terá nascido em 1353.

Tendo-se recusado a beijar a mão a D. Leonor Teles quando do casamento desta com D. Fernando, fugiu para Castela. Ficou ao serviço do rei de Castela, participando na guerra contra Portugal (1372-1373).
Depois de um período muito “acidentado” da sua vida, viria a casar, em 1392(?), com uma filha ilegítima de D. Henrique II de Castela (tal como o seu irmão)*.

Quando morreu o infante D. João, apoiado por portugueses que estavam exilados em Castela, D. Dinis chegou a invadir Portugal (1398) mas sem sucesso.
Morreu em data incerta (1403?).


* D. Henrique II de Castela terá tido 15 filhos fora do casamento.

Sem comentários:

Enviar um comentário