H

H
A Adoração dos Pastores - Pintura atribuída a Bento Coelho da Silveira (Lisboa, 1617(?) - 1708), um dos mais conceituados pintores portugueses da sua época. Foi nomeado pintor régio por D. Pedro II, em 1678.

7 de outubro de 2011

Fortalezas da Guerra da Restauração

Após a restauração da independência, em 1 de Dezembro de 1640, era de esperar que a Espanha procurasse recuperar o domínio de Portugal, o que veio a acontecer.


Fortaleza de Almeida
O novo rei, D. João IV, preparou-se logo para a guerra: tratou de organizar o exército, cuidar das fortalezas fronteiriças e da defesa de Lisboa, assegurar o armamento dessas fortalezas e estabelecer alianças com outros países, pedindo apoios.

A guerra, nesta época, já se fazia com o uso generalizado da pólvora e dos canhões. As antigas muralhas e castelos já não seriam capazes de resistir aos ataques com as novas artes da guerra. Eram necessárias fortalezas mais amplas e com novas configurações, mais aptas militarmente.

Forte da Graça (Elvas)


O forte da Graça (foto acima) é de meados do século XVIII, feito sob a superintendência do conde de Lippe, quando o Marquês de Pombal era "primeiro-ministro".
(informação do leitor João Simas)


Fortaleza de Valença do Minho


2 comentários:

  1. O forte da Graça é de meados do século XVIII, feito sob a superintendência do conde de Lippe, quando o Marquês de Pombal era "primeiro-ministro". A construção era praticamente inexpugnável e nunca foi conquistado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes, no meio de tanta informação, há alguma que nos passa despercebida.
      Embora tardiamente, agradeço a sua informação.

      Eliminar