H

H
A imagem faz parte de um livro publicado no ano de 1647, por J. Blaeu (um importante cartógrafo holandês), em que está desenhado um conjunto de mapas do nordeste brasileiro, então ocupado pelos holandeses, decorados com cenas da vida quotidiana. A cena que apresentamos representa uma fazenda brasileira produtora de açúcar, na zona de Pernambuco.

7 de outubro de 2011

Fortalezas da Guerra da Restauração

Após a restauração da independência, em 1 de Dezembro de 1640, era de esperar que a Espanha procurasse recuperar o domínio de Portugal, o que veio a acontecer.


Fortaleza de Almeida
O novo rei, D. João IV, preparou-se logo para a guerra: tratou de organizar o exército, cuidar das fortalezas fronteiriças e da defesa de Lisboa, assegurar o armamento dessas fortalezas e estabelecer alianças com outros países, pedindo apoios.

A guerra, nesta época, já se fazia com o uso generalizado da pólvora e dos canhões. As antigas muralhas e castelos já não seriam capazes de resistir aos ataques com as novas artes da guerra. Eram necessárias fortalezas mais amplas e com novas configurações, mais aptas militarmente.

Forte da Graça (Elvas)


O forte da Graça (foto acima) é de meados do século XVIII, feito sob a superintendência do conde de Lippe, quando o Marquês de Pombal era "primeiro-ministro".
(informação do leitor João Simas)


Fortaleza de Valença do Minho


2 comentários:

  1. O forte da Graça é de meados do século XVIII, feito sob a superintendência do conde de Lippe, quando o Marquês de Pombal era "primeiro-ministro". A construção era praticamente inexpugnável e nunca foi conquistado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes, no meio de tanta informação, há alguma que nos passa despercebida.
      Embora tardiamente, agradeço a sua informação.

      Eliminar