H

H
Lisboa antes do terramoto de 1755 - gravura

29 de outubro de 2017

Bandeiras e bandeirantes (2)

As bandeiras podiam contar com dezenas ou, até, ultrapassar a centena de pessoas.

Nelas participavam o chefe (o "capitão"), colonos, guias para indicarem o melhor caminho, escravos para carregarem as imensas bagagens que eram necessárias (ferramentas, armas, alimentos, redes para dormir, roupa, calçado, loiças, etc.), e podiam participar padres para a assistência religiosa, escrivãos para fazerem os registos necessários (como a lista de bens), cronistas que anotavam os caminhos e descreviam os acontecimentos da exploração, juízes para resolver situações de conflito que pudessem surgir...

Grupo de bandeirantes onde se encontra o seu capitão ou líder
(com colete de couro acolchoado, que protegia as costas e o peito das flechas dos índios)

Homens livres (como os mateiros, que conheciam as matas, ou os vigias) e escravos
(que ficavam com os trabalhos mais duros)

Os bandeirantes tinham de ir bem armados, com arcabuzes
(tipo de espingarda carregada pela boca), pistolas e, ainda,
facões, machados, etc.

Os burros ajudavam a levar as cargas.
As canoas eram um importante meio de transporte quando se
seguia o curso dos rios. Algumas eram suficientemente largas para
acomodar os animais de carga.
Na passagem do século XVI para o século XVII houve mais expedições. Com elas começaram a chegar amostras de ouro e de pedras preciosas.
Foi também possível começar a acumular informações sobre o interior do Brasil e a traçar novos mapas.

Erguendo o acampamento

Para se alimentarem, os bandeirantes caçavam, pescavam e apanhavam frutas.
Alimento básico era a chamada farinha-de-guerra, feita de mandioca cozida.
 Por onde passavam, os bandeirantes iam fundando vilas que, com o tempo, recebiam novos moradores. Estes atraíam outros, ajudando ao crescimento dessas pequenas vilas.


Com as expedições foi acontecendo, de forma gradual, a ocupação de novos espaços. A linha do Tratado de Tordesilhas deixou de ser o limite do Brasil.

A linha do Tratado de Tordesilhas deixou de ser o limite

Muitas bandeiras fracassaram por causa da fome, das doenças e dos ataques dos índios.

As que tiveram sucesso conseguiram ampliar o território colonial brasileiro. A estes bandeirantes se devem os contornos aproximados do Brasil actual.

Mapa assinalando algumas das principais bandeiras

Sem comentários:

Enviar um comentário