H

H
150 anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017)

15 de janeiro de 2017

O latim, as línguas indígenas e o português

Numa aula, perguntaram-me alguns alunos sobre as línguas faladas na Península Ibérica antes do domínio romano.
Sobre línguas antigas, não será possível conhecê-las se não tiverem passado à forma escrita. Na altura, não havia processos de gravação!
A língua falada é um património não material - se não ganhou forma escrita, não é conhecida. Poderão existir, no máximo, algumas hipóteses.

Sobre o latim na origem do português - como foi o processo de difusão/adoção do latim - transcrevo as palavras de um conceituado historiador português, A. H. de Oliveira Marques (1933-2007):
«As línguas indígenas pouca ou nenhuma importância tiveram no nascimento e na evolução do português. (…) Eram os indígenas que aprendiam o latim, e não os Romanos que aprendiam os idiomas locais. Todas as comunicações, a legislação e o sistema escolar assentavam no latim. Durante alguns séculos, podiam os indígenas ter falado um dialeto local qualquer acrescentado a palavras e a formas latinas. À medida que o tempo ia passando, esse falar desvaneceu-se até desaparecer por completo. Não faltam as provas históricas para afirmar que a colonização romana cuidou a sério da difusão da língua latina e dos costumes romanos entre os indígenas. Os resultados seriam perfeitos e permanentes.»
A. H. de Oliveira Marques, História de Portugal (vol. I)


Sobre o português e a sua forma escrita, poderá ser interessante ler isto.


Sem comentários:

Enviar um comentário