H

H
150 anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017)

28 de setembro de 2014

Túmulos reais

Na última aula do 6.º C falámos de túmulos reais.
O final trágico de D. Sebastião e o seu túmulo no Mosteiro dos Jerónimos foram o ponto de partida.
É o normal e sobre isso já falámos - ver aqui

Sobre os túmulos dos monarcas da dinastia de Bragança também já falámos - ver aqui

Fachada da igreja de Santa Cruz (Coimbra)
De outros túmulos podemos falar, a começar pelo do 1.º rei de Portugal.

O túmulo de D. Afonso Henriques encontra-se na Igreja de Santa Cruz, em Coimbra, em frente ao do seu filho, D. Sancho I.




Túmulo de D. Afonso Henriques


Túmulo de D. Sancho I (pormenor)

Os túmulos dos restantes reis da primeira dinastia encontram-se dispersos:
D. Afonso II, D. Afonso III e D. Pedro I - Mosteiro de Alcobaça
D. Dinis - Mosteiro de Odivelas
D. Afonso IV - Sé de Lisboa
D. Fernando I - Museu Arqueológico do Carmo (proveniente do Convento de S. Francisco, em Santarém).

Os restos mortais dos reis da segunda dinastia dividem-se entre o Mosteiro da Batalha (D. João I, D. Duarte, D. Afonso V e D. João II) e a igreja do Mosteiro dos Jerónimos (D. Manuel I, D. João III, D. Sebastião e D. Henrique).

Os Filipes foram sepultados no panteão dos reis de Espanha (Mosteiro do Escorial, Espanha).

Os reis da quarta dinastia estão sepultados no Panteão Real dos Braganças, no Convento de S. Vicente de Fora, à excepção de D. Maria I (Basílica da Estrela) e D. Pedro IV (Catedral de Petropólis- Brasil).


Sem comentários:

Enviar um comentário