H

H
A imagem faz parte de um livro publicado no ano de 1647, por J. Blaeu (um importante cartógrafo holandês), em que está desenhado um conjunto de mapas do nordeste brasileiro, então ocupado pelos holandeses, decorados com cenas da vida quotidiana. A cena que apresentamos representa uma fazenda brasileira produtora de açúcar, na zona de Pernambuco.

19 de setembro de 2016

Descoberta uma Torá com cerca de 400 anos

Na primeira aula do 6.º C, quando falávamos de "narrativas verdadeiras" e de documentos históricos, houve uma questão posta pelo Marco que me fez falar deste achado.

Um construtor civil encontrou, há 10 anos, um pergaminho com 30 metros de comprimento e 60 centímetros de largura, durante a demolição de uma casa na Covilhã. 
Enrolou o pergaminho num lençol e teve-o guardado em casa, até que, há 6 meses, o mostrou a arqueólogos. 
Ficou a saber que tinha guardado uma Torá, o texto fundamental do Judaísmo (comparável à Bíblia, para os Cristãos), já com cerca de 400 anos.


A Torá apresenta-se na forma de um rolo de pergaminho manuscrito, que se enrola de um lado para o outro à medida que se faz a leitura. 



A Torá está agora exposta nos Paços do Concelho da cidade da Covilhã e, depois, ficará guardada no Arquivo Municipal da Covilhã, com climatização e controlo da humidade, e será objeto de mais estudos.

Prometi ao Marco - e à turma - colocar aqui esta informação. Foi hoje, dia em que o Marco faz anos.
Parabéns e felicidades!


2 comentários:

  1. parabéns ao Marco, com um pouco de atraso ! a notícia é excelente !

    ResponderEliminar
  2. Darei conta ao Marco e agradeço por ele.
    A zona raiana é rica em vestígios das comunidades judaicas e parece-me que, agora, estão a ser mais valorizados.
    Em 2011 foi fundada a Rede das Judiarias Portuguesas, para promover esse património, e estava a ser criada a Rota das Judiarias.

    ResponderEliminar