H

H
A imagem faz parte de um livro publicado no ano de 1647, por J. Blaeu (um importante cartógrafo holandês), em que está desenhado um conjunto de mapas do nordeste brasileiro, então ocupado pelos holandeses, decorados com cenas da vida quotidiana. A cena que apresentamos representa uma fazenda brasileira produtora de açúcar, na zona de Pernambuco.

23 de maio de 2015

O reconhecimento da independência de Portugal pelo Papa (há 836 anos)

ALEXANDRE, BISPO, SERVO DOS SERVOS DE DEUS, AO CARÍSSIMO FILHO EM CRISTO, AFONSO, ILUSTRE REI DOS PORTUGUESES, E A SEUS HERDEIROS, IN PERPETUUM. 

Está claramente demonstrado que, como bom filho e príncipe católico, prestaste inumeráveis serviços a tua mãe, a Santa Igreja, exterminando intrepidamente em porfiados trabalhos e proezas militares os inimigos do nome cristão e propagando diligentemente a fé cristã, assim deixaste aos vindouros nome digno de memória e exemplo merecedor de imitação. (...)

Assim começa a bula Manifestis probatum, de 23 de maio de 1179, concedida pelo Papa Alexandre III a D. Afonso Henriques.
Desta forma, aquele que já era, de facto, rei de Portugal, vê reconhecida a independência do reino pela mais importante autoridade da Europa Cristã, naquela época.
Ficava expressamente confirmada a soberania de D. Afonso Henriques e a dos seus sucessores.




Sem comentários:

Enviar um comentário