H

H
A Adoração dos Pastores - Pintura atribuída a Bento Coelho da Silveira (Lisboa, 1617(?) - 1708), um dos mais conceituados pintores portugueses da sua época. Foi nomeado pintor régio por D. Pedro II, em 1678.

28 de julho de 2012

A participação portuguesa no Jogos de 1912

Para participar nos Jogos Olímpicos de Estocolmo (1912), a representação portuguesa, com 6 atletas, saiu de Lisboa no dia 26 de Junho, num barco a vapor inglês. No dia 29 chegou a Southampton (Inglaterra), atravessou o Sul de Inglaterra de comboio e usou de novo um barco para chegar à Dinamarca. Da Dinamarca à Suécia, a comitiva portuguesa voltou a alternar o comboio e o barco. Finalmente, 5 dias depois da partida, os atletas chegaram a Estocolmo.

Os 6 atletas portugueses que participaram nos
Jogos Olímpicos de 1912, em Estocolmo (Suécia)

Na cerimónia de abertura, o maratonista Francisco Lázaro desfilou com a nova bandeira nacional, adotada pelo regime republicano, vencedor da revolução de 5 de Outubro de 1910. Mas o hino que tocou no estádio ainda foi o Hino da Carta, do tempo da monarquia.
Nestas olimpíadas, António Pereira, praticante de halterofilismo, participou na luta greco-romana, porque não houve provas de halterofilismo. Também na luta participou Joaquim Vital, jornalista de O Século. Na modalidade de esgrima participou Fernando Correia, chefe da missão portuguesa e que também foi júri na sua modalidade. No Atletismo, António Stromp (um dos fundadores do Sporting) competiu nos 100 e nos 200 metros, Armando Cortesão nos 400 e nos 800 metros e Francisco Lázaro na Maratona.

Nenhum dos portugueses passou às finais – Armando Cortesão ainda ficou apurado para as meias-finais dos 800 metros, mas não completou a prova por lesão. As queixas dos júris, nas várias modalidades, foram muitas.
Na Maratona foi a tragédia: Francisco Lázaro caiu inanimado durante a prova. Conduzido ao hospital, viria a falecer.

Sem comentários:

Enviar um comentário