H

H
25 de Abril de 1974

2 de fevereiro de 2012

A Reforma Postal - o correio ao domicílio

Na aula do 6.º 7 de ontem, a boa conversa (a má é aquela que os alunos fazem de forma pouco educada) passou pela modernização dos serviços dos correios na segunda metade do século XIX.

A distribuição de correio ao domicílio só se iniciou em 1821, já depois da revolução liberal.
Quem pagava esse serviço era o destinatário, a pessoa que recebia a correspondência.

Fontes Pereira de Melo
Fontes Pereira de Melo, o ministro de quem já falámos por ter sido o grande impulsionador dos transportes, também foi o responsável pela reforma postal (1852) - as grandes alterações verificadas no serviço dos correios - que ainda hoje está na base do funcionamento do correio português.
O correio de Lisboa com as outras capitais de distrito passou a ser diário.
Foram abertas várias estações de correio no país. No Seixal, a sua primeira estação começou a funcionar no ano de 1878.


Reconstituição de uma estação de correios do final do séc. XIX
(Museu das Comunicações) 

Selo com a figura de D. Maria II (1853)

Com as alterações introduzidas por aquele ministro, passou a ser obrigatório o uso do selo postal colado nas cartas. Assim, o transporte do correio era pago pelo remetente, a pessoa que envia a correspondência.
Os primeiros selos tinham a efígie da rainha D. Maria II e são hoje muito cobiçados pelos colecionadores de todo o mundo.


Carteiro (1854)
 

Sem comentários:

Enviar um comentário